Agronegócio

Exportação de carnes recuou no volume, preço médio e na receita cambial em janeiro

17 de fevereiro de 2021
Compartilhe

Em janeiro deste ano, as exportações das três carnes apresentaram um desempenho em comum: sofreram, todas, redução no volume embarcado, no preço médio obtido e, consequentemente, na receita cambial.

Os dados são do MAPA e mostram que – em relação a janeiro de 2020 e no tocante ao volume exportado – o menor recuo incidiu sobre a carne bovina (-6,65%), vindo a seguir a carne suína (-8,36%) e, com a maior perda (-10,76%) a carne de frango.

Já no tocante ao preço médio, a menor retração foi a da carne suína (-2,90%). A da carne bovina foi de pouco mais de 5% e a da carne de frango aproximou-se dos 9%.

O corolário de tudo foi uma receita cambial 11% menor tanto para a carne bovina como para a suína, enquanto a receita da carne de frango retrocedeu quase 19%.

Na média, as três carnes perderam 5,5% de seu preço e embarcaram volume 9% menor que em janeiro de 2020, o que resultou em uma receita cambial 14% inferior.

 

 

É interessante notar que, em reais (e considerado o valor médio do dólar no mês), ainda houve ganho anual em torno de 11%. Mas (fica a pergunta) isso cobre o aumento enfrentado nos custos de produção que – ressalte-se – não ficaram restritos às matérias-primas, envolvem também as medidas de prevenção/contenção da disseminação da Covid-19?

Fonte: AviSite

Cotação semanal

Dados referentes a semana 26/02/2021

Suíno Independente kg vivo

R$ 7,40

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.890,00

Farelo de soja 30 dias tonelada

R$ 2.910,00

Milho Saca

R$ 81,00
Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria