Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Vetanco apresenta campanha para auxiliar no controle das micotoxinas

14 de janeiro de 2022
Compartilhe

Inativando suas dúvidas – Detoxa Plus foi lançado em novembro nas redes sociais.

As micotoxinas são metabólitos tóxicos secundários produzidos por fungos. Devido às condições climáticas, a produção brasileira de grãos está constantemente exposta ao crescimento fúngico e, em função da alta demanda desses insumos na produção animal, as agroindústrias acabam, consequentemente, utilizando para a fabricação da ração grãos de qualidade longe das ideais, em especial no que se refere à micotoxinas.

Por esse motivo, minimizar os efeitos negativos que as micotoxinas causam nos parâmetros produtivos e sanitários das aves e suínos está entre os desafios da produção.

O Consultor técnico LATAM – Suínos da Vetanco, médico-veterinário Eduardo Miotto Ternus, destaca a elevada prevalência das micotoxinas nas matérias-primas. “Em todas as análises realizadas ao longo do ano passado, cerca de 85% das amostras são positivas para algum tipo de micotoxina”, comentou.

Ele acrescenta ainda que, do total das amostras positivas, 50% delas apresentou mais de uma micotoxina. “As micotoxinas possuem efeitos sinérgicos e aditivos entre elas que acabam por agravar os sinais clínicos nos animais”, explica Ternus.

Até o momento, são conhecidas mais de duas mil micotoxinas. “Quando ingeridas pelas aves, causam várias alterações na saúde, que variam conforme os tipos e a quantidade de micotoxinas ingeridas”, ressalta o Consultor Técnico – Aves da Vetanco, Fabrizio Matté.

Entre os principais problemas causados pelas micotoxinas na avicultura, Matté cita a diminuição no consumo do alimento, diminuição no ganho de peso, problemas entéricos, lesões ulcerativas no sistema digestivo e imunossupressão, que pode ocasionar outras doenças e, muitas vezes, até reduzir a eficácia dos programas vacinais.

Aumento da prevalência de micotoxinas
De acordo com Eduardo, as análises coletadas em 2021 confirmaram a tendência dos últimos anos, mostrando a piora das matérias-primas quanto à presença de micotoxinas. “Ano passado mostrou-se um ano muito ruim, principalmente quanto ao milho, e a linha de tendência é crescente em relação ao aumento da prevalência das micotoxinas nas amostras, da mesma forma há o aumento na concentração dessas micotoxinas presentes nessas amostras”, revela o consultor.

Controle das micotoxinas
Para o consultor técnico LATAM – Suínos da Vetanco, a implantação de medidas para o controle do crescimento de fungos nas matérias-primas é de suma importância, desde o cultivo dos cereais. Além disso, a utilização de um programa de gerenciamento torna-se fundamental para o controle das micotoxinas.
“A mais importante medida, no entanto, é a escolha e a utilização correta de aditivos antimicotoxinas, o que se constitui na principal medida realmente eficaz para conter os efeitos tóxicos das micotoxinas presentes nas dietas dos suínos”, resume Eduardo.

Inativando suas dúvidas
Em novembro, a Vetanco lançou a campanha Inativando suas dúvidas – Detoxa Plus, com a proposta de demonstrar os benefícios do produto, destacando-o como referência no segmento.

Coordenadora de Território – Suínos, Thaiza Ribeiro Barbosa conta que a campanha apresenta os diferenciais do Detoxa Plus, através de distintas abordagens. “Buscamos fortalecer nosso relacionamento com os clientes entregando qualidade também neste segmento de adsorventes e inativadores de micotoxinas. Planejamos diversas ações relacionadas ao Detoxa Plus e ao suporte aos clientes para 2022”, declara a médica-veterinária.
Neste primeiro momento, a campanha Inativando suas dúvidas – Detoxa Plus trouxe uma série de vídeos publicados nas redes sociais. O conteúdo está disponível no canal da Vetanco no YouTube, CLIQUE AQUI.

Sobre a Vetanco
A Vetanco é um laboratório veterinário internacional que desenvolve, fabrica e comercializa produtos inovadores para a saúde e produção animal há 34 anos. Presente em mais de 40 países, a Vetanco oferece produtos internacionalmente comprovados, controlados e seguros para a melhoria da produtividade e segurança agroalimentar, dentro dos padrões de qualidade necessários para alcançar os mercados mais exigentes.
No Brasil está presente há 20 anos, com sede em Chapecó/SC, filial em Vinhedo/SP e atuação em todo o território nacional.

Fonte: Vetanco

Cotação semanal

Dados referentes a semana 21/01/2022

Suíno Independente kg vivo

R$ 5,34

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.690,00

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.550,00

Milho Saca

R$ 99,00
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 21/01/2022 14:47

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,40

AURORA* base suíno leitão

R$ 5,50

Cooperativa Languiru

R$ 5,70

Cooperativa Majestade*

R$ 5,40

Dália Alimentos

R$ 5,90

Alibem - base creche e term.

R$ 4,40

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,45

BRF

R$ 5,50

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,60

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,45

JBS

R$ 5,30

Pamplona* base term.

R$ 5,40

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,50
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria