safras

AGRICULTURA: Produtor de SC terá apoio para minimizar impacto da estiagem

16 de junho de 2021
Compartilhe

Porto Alegre, 16 de junho de 2021 – A Federação da Agricultura e
Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc) orienta aos produtores rurais
penalizados com os prejuízos provocados pela estiagem para que aproveitem o
apoio oferecido pelo Governo do Estado para promover investimentos que minimizem
os impactos do fenômeno em suas propriedades.

O governador Carlos Moisés sancionou, na última semana, uma lei que
garante recursos para reforçar o apoio à construção de cisternas e
conservação de fontes e nascentes.

Serão mais de R$ 100 milhões em investimentos para a Secretaria da
Agricultura, da Pesca e do Desenvolvimento Rural reforçar o apoio aos
produtores rurais. O Projeto de Lei, aprovado pela Assembleia Legislativa
assegura um aporte maior de recursos nos programas já executados pela
Secretaria da Agricultura e que agora ganharão novas formas de incentivar os
investimentos em captação, armazenagem e uso de água, além da preservação
de fontes e nascentes.

A orientação é que os produtores rurais procurem o escritório da Epagri
mais próximo para obter informações e usufruir do benefício. “Com a
implantação de reservatórios para água nas propriedades, os produtores
terão tranquilidade para manter a produção e, consequentemente, a renda em
momentos de problemas climáticos. Afinal, estamos cada vez mais expostos a
climas extremos, o que exige medidas que possibilitem estarmos preparados para
gerenciar o problema da estiagem antes que o próximo fenômeno aconteça”,
destaca o presidente da Faesc, José Zeferino Pedrozo.

Segundo a Secretaria de Agricultura, Pesca e do Desenvolvimento Rural, os
R$ 100 milhões serão divididos da seguinte forma:

* R$ 70 milhões para construção de cisternas e reservatórios de água.
* R$ 30 milhões para conservação de fontes e nascentes.
* Esses recursos serão somados às ações já existentes na Secretaria da
Agricultura e, com isso, os produtores rurais catarinenses terão acesso a R$
343,5 milhões para minimizar os efeitos da crise hídrica.

A Assembleia Legislativa aprovou ainda a inclusão de R$ 300 milhões na
Programação Físico-Financeira do Plano Plurianual (PPA) para o quadriênio
2020-2023, ou seja, o Governo do Estado está autorizado a aportar esses
recursos para minimizar os impactos da estiagem em Santa Catarina nos próximos
dois anos.

MAIS INVESTIMENTOS PARA MINIMIZAR OS IMPACTOS DA ESTIAGEM

A Secretaria de Estado da Agricultura mantém linhas de crédito abertas
para reduzir os impactos da estiagem no meio rural. De acordo com o secretário
Altair Silva, o objetivo é preparar melhor os produtores para enfrentar os
períodos de estiagem. Por isso, os programas da pasta são focados na
recuperação de nascentes e na reserva de água nas propriedades.

Com o Água para Todos, os produtores têm acesso a financiamentos sem
juros para construção de sistemas de captação, armazenamento, tratamento e
distribuição de água, com a finalidade de dessedentação humana e animal e
irrigação. Os investimentos podem ser individuais, em um limite de R$ 40 mil
por família, ou coletivos, de até R$ 200 mil, com cinco anos de prazo para
pagar. As famílias em situação de vulnerabilidade social e renda terão
condições diferenciadas.

A Secretaria da Agricultura possui ainda outra linha de crédito sem juros
para apoiar as ações de isolamento e recuperação de mata ciliar, proteção
e recuperação de nascentes, terraceamento e cobertura de solo. O Cultivando
Água e Protegendo o Solo traz financiamentos de até R$ 15 mil, com cinco anos
de prazo para pagar e cada parcela paga em dia terá um desconto de 30%.

Para buscar um volume maior de recursos, os produtores rurais podem
recorrer ao Investe Agro SC. Nesse programa, a Secretaria da Agricultura oferece
a subvenção aos juros de financiamentos contratados com agentes bancários,
em um limite de até R$ 100 mil, com oito anos de prazo para pagar e subvenção
de juros de até 2,5% ao ano. Com informações da assessoria de imprensa da
Faesc.

Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA

Cotação semanal

Dados referentes a semana 30/07/2021

Suíno Independente kg vivo

R$ 6,79

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.333,30

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.575,00

Milho Saca

R$ 97,33
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 04/08/2021 14:00

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,90

AURORA* base suíno leitão

R$ 6,00

Cooperativa Languiru

R$ 5,70

Cooperativa Majestade*

R$ 5,70

Dália alimentos

R$ 5,60

Alibem - base creche e terminação

R$ 4,90

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,70

BRF

R$ 5,70

Estrela Alimentos - creche e terminação

R$ 4,80

Estrela Alimentos - leitão

R$ 5,85

JBS

R$ 5,60

Pamplona* base terminação

R$ 5,90

Pamplona* base suíno leitão

R$ 6,00
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria