Suinocultura

Brasil e Rússia querem elevar comércio agrícola para US$ 10 bi até 2022

20 de abril de 2017
Compartilhe

Brasil e Rússia trabalham para que a corrente de comércio agrícola bilateral saia de US$ 5 bilhões para US$ 10 bilhões em cinco anos, disse o secretário de Relações Internacionais do Agronegócio do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Odilson Ribeiro e Silva, na terça-feira (18), após participar da reunião do 4º Comitê Agrário Brasil-Rússia. Ontem, o ministro Blairo Maggi (Agricultura, Pecuária e Abastecimento) teve audiência com o vice-ministro de Agricultura da Rússia, Evgueny Gromyko, para reforçar o desejo do governo brasileiro de expandir os negócios agrícolas com aquele país. O encontro entre os técnicos brasileiros e russos foi no Palácio do Itamaraty. O governo brasileiro expôs seu interesse de ampliar o mercado de carnes (bovina, suína e de frango) e de lácteos durante a reunião. Já a Rússia manifestou a intenção de exportar pescado, principalmente, o bacalhau.

O Brasil já habilitou três estabelecimentos de pescado russos. Entretanto, a Rússia quer ampliar esse número para mais 108 estabelecimentos pesqueiros. Além do comércio bilateral, os participantes discutiram a concessão do prelisting, quando as autoridades sanitárias do país indicam os estabelecimentos exportadores ao país importador. Também trataram de investimentos, cooperação científica e tecnológica e a participação em feiras e congressos para promoção dos produtos do agronegócio para o aumento do comércio bilateral. Além do vice-ministro russo Evgueny Gromyko, do secretário executivo do Mapa, Eumar Novacki, e do secretário Odilson Ribeiro e Silva, outras autoridades dos ministérios da Agricultura brasileiro e russo e do Ministério das Relações Exteriores do Brasil participaram da reunião do 4º Comitê Agrário Brasil-Rússia. Pela primeira vez, especialistas da Apex, Embrapa e do setor privado estiveram no encontro. Na quarta-feira, houve uma visita técnica dos participantes do encontro à Embrapa Cenargen (Centro Nacional de Recursos Genéticos e Biotecnologia), em Brasília. A próxima reunião entre os dois países será em 2018, na Rússia.

Cotação semanal

Dados referentes a semana 23/02/2024

Suíno Independente kg vivo

R$ 6,25

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 1.971,67

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 950,00

Milho Saca

R$ 58,25
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 26/02/2024 14:00

AURORA* - base suíno gordo

R$ 5,30

AURORA* - base suíno leitão

R$ 5,40

Cooperativa Majestade*

R$ 5,30

Dália Alimentos* - base suíno gordo

R$ 5,30

Dália Alimentos* - base leitão

R$ 5,40

Alibem - base creche e term.

R$ 4,40

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,25

BRF

R$ 5,35

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,24

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,25

JBS

R$ 5,30

Pamplona* base term.

R$ 5,20

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,30
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria