safras

CARNE BOVINA: Exportação sobe 6,5% e atinge 176.455 t em junho – ABRAFRIGO

6 de julho de 2022
Compartilhe

Porto Alegre, 6 de julho de 2022 – Com uma movimentação total (carne in
natura + carnes processadas), de 176.455 toneladas, as exportações de carne
bovina cresceram 6,5% no volume em junho, informou a Associação Brasileira de
Frigoríficos (ABRAFRIGO), que compilou os dados fornecidos pela Secretaria de
Comércio Exterior (Secex), do Ministério da Economia. Em maio foram 181.138
toneladas. Em junho de 2021, as vendas ao exterior atingiram 165.644 toneladas.

Os preços do produto brasileiro se valorizaram no mercado internacional e
a receita no mês subiu de US$ 837 milhões em 2021 para US$ 1,45 bilhão em
2022, aumento de 37%. Com esse resultado, o acumulado do primeiro semestre de
2022 encerrou com uma movimentação de 1.090.017 toneladas contra 880.006
toneladas no primeiro semestre do ano passado, elevação de 24%. Já a receita
passou de US$ 4,085 bilhões em 2021 para US$ 6,245 bilhões em 2022, alta de
53%.

A China continua sendo a grande impulsionadora destes resultados: no
primeiro semestre de 2021 comprou 401.577 toneladas e, no mesmo período de
2022, importou 544.069 toneladas (+ 35%), aumentando sua participação nas
exportações brasileiras do produto de 45,6% para 49,9%. Na receita do
semestre, as vendas para a China subiram 86%, passando de US$ 1,972 bilhão em
2021 para US$ 3,682 bilhões nos primeiros seis meses de 2022.

Os Estados Unidos também continuam elevando suas importações e se
transformaram no segundo maior cliente do país: no primeiro semestre de 2021
compraram 42.482 toneladas e no de 2022 foram 97.924 toneladas (+ 130%),
aumentando sua participação na movimentação total de 4,8% em 2021 para 9% em
2022. O terceiro maior cliente foi o Egito, com alta de 227% nas suas
importações que passaram de 21.870 toneladas em 2021 para 71.648 toneladas em
2022.

O quarto lugar entre os compradores foi ocupado por Hong Kong, que reduziu
suas aquisições de 117.445 toneladas em 2021 para 51.432 toneladas em 2022. No
quinto lugar está o Chile, com 39.825 toneladas importadas em 2021 e 35.620
toneladas em 2022 (-10,6%).
A sexta posição é das Filipinas, saindo de 29.300 toneladas no ano passado
para 26.148 toneladas neste ano (- 5,9%). Na sétima posição vieram os
Emirados Árabes, com compras de 21.836 toneladas em 2021 e 26.148 toneladas em
2022 (+ 19,8%). Israel ficou em oitavo lugar, com importações de 14.914
toneladas no ano passado e 22.461 toneladas neste ano (+50,06%). No total, 109
países aumentaram sua movimentação no semestre enquanto outros 43 reduziram.
Com informações da assessoria de imprensa da ABRAFRIGO.

Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA

Cotação semanal

Dados referentes a semana 11/08/2022

Suíno Independente kg vivo

R$ 6,89

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.615,00

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.275,00

Milho Saca

R$ 87,33
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 17/08/2022 14:00

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,40

AURORA* base suíno leitão

R$ 5,50

Cooperativa Languiru

R$ 5,30

Cooperativa Majestade*

R$ 5,40

Dália Alimentos

R$ 5,30

Alibem - base creche e term.

R$ 4,10

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,40

BRF

R$ 5,10

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,32

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,35

JBS

R$ 5,10

Pamplona* base term.

R$ 5,40

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,50
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria