safras

CARNES: ABCS reforça continuidade do Plano de Erradicação da PSC em Alagoas

27 de outubro de 2021
Compartilhe

Porto Alegre, 27 de outubro de 2021 – O presidente da Associação
Brasileira de Criadores de Suínos (ABCS), Marcelo Lopes, junto a equipe
política da entidade participou, na última terça-feira (26), da última
reunião online da Câmara Setorial de Aves e Suínos do Ministério da
Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) deste ano.

Na oportunidade, a pedido da ABCS, a equipe técnica da Pasta apresentou os
resultados alcançados no projeto piloto de vacinação contra Peste Suína
Clássica (PSC) em Alagoas e as próximas etapas para 2022. Lembrando que o
piloto de Alagoas faz parte do Plano Estratégico Brasil Livre de PSC, criado
através de uma importante parceria público-privada entre o Serviço
Veterinário Oficial (MAPA e ADEAL) e as instituições que têm atuado
representando o setor privado, como a ABCS, a ABPA, a CNA/SENAR, o IICA e a
Zoetis.

De acordo com a apresentação do chefe da Divisão de Sanidade dos
Suídeos do Departamento de Saúde Animal (DSA) do MAPA, Guilherme Takeda,
foram 60 dias de trabalho para realizar a primeira fase da vacinação. Ao todo,
a equipe de vacinadores visitou 7.018 propriedades, sendo que 80% dessas
propriedades foram de novos cadastros, resultando em 106.881 suínos vacinados.
Já a segunda etapa da campanha de vacinação está prevista para fevereiro de
2022. Takeda explicou que o saldo dessa primeira fase de trabalho em conjunto
com a iniciativa privada foi muito positivo, visto todos os números da
campanha. Completando a fala do Takeda, o presidente da Câmara Setorial,
Ricardo Santin agradeceu todo o empenho do MAPA e o envolvimento dos servidores
da Pasta com o tema.

Para o presidente da ABCS a erradicação e combate da PSC na Zona não
Livre (ZnL), partindo de Alagoas, foi umas das prioridades do sistema ABCS em
2021 e continuará no radar da entidade em 2022. “Ser uma das protagonistas
nesse projeto junto com outras entidades é sem dúvida uma grande conquista
para os produtores de suínos”. Lopes reforçou ainda que a continuidade da
vacinação tanto em Alagoas, quanto nos outros estados da ZnL é primordial
para erradicar a doença.

A ABCS e a ABPA, juntas, apoiaram o Projeto em Alagoas com um montante de
R$ 1.300.000,00 e somente na primeira etapa o aporte foi de quase R$900.000,00,
segundo os dados do MAPA sobre a campanha. Takeda explicou que a equipe de
vacinadores e os brincos dos animais foram os maiores custos do projeto, já as
vacinas utilizadas foram doadas pela Zoetis. De acordo com Takeda, o
Departamento de Saúde Animal do MAPA irá disponibilizar nos próximos dias um
relatório com os dados executados nesta fase do projeto.
China: principal destino das exportações de carne suína

Além de PSC, outro tema tratado com prioridade na Câmara foi sobre as
perspectivas da geopolítica para a Carne Suína em 2022. Segundo o presidente
da Câmara, Ricardo Santin, a China revisou para baixo o rebanho das matrizes
para o período de 2021 a 2025. “A meta fixada do número de matrizes, da
China, para os próximos 4 anos, diminuiu e junto com isso os novos focos de
Peste Suína Africana continuam a se espalhar pelo território Chinês”. Os
dados foram apresentados pela equipe técnica da ABPA.

Ainda na pauta da Câmara foi tratado sobre o trabalho do VIGIAGRO no
combate a PSA, um esforço do MAPA junto ao setor para controlar a entrada de
pragas e doenças no Brasil. Outro assunto no radar foi a necessidade do setor
unir esforços para colocar em prática o Plano Integrado de Vigilância de
Doenças dos Suínos em 2022, visando a manutenção da vigilância sorológica
do país. Para o presidente da ABCS, as pautas tratadas e debatidas na Câmara
são essenciais para termos uma suinocultura cada vez mais competitiva e
rentável. As informações partem da assessoria de imprensa da ABCS.

Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2021 – Grupo CMA

Cotação semanal

Dados referentes a semana 26/11/2021

Suíno Independente kg vivo

R$ 6,84

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.116,17

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.182,50

Milho Saca

R$ 85,50
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 29/11/2021 15:00

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,70

AURORA* base suíno leitão

R$ 5,80

Cooperativa Languiru

R$ 5,70

Cooperativa Majestade*

R$ 5,70

Dália Alimentos

R$ 5,90

Alibem - base creche e term.

R$ 4,70

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,70

BRF

R$ 5,60

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,80

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,75

JBS

R$ 5,60

Pamplona* base term.

R$ 5,70

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,80
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria