safras

PETRÓLEO: Futuros seguem operando em alta com ameaças à oferta no radar

14 de janeiro de 2022
Compartilhe

Porto Alegre, 14 de janeiro de 2022 – Os preços dos contratos futuros de
petróleo operam em alta no início da tarde, a caminho de fechar a semana com
ganhos pela quarta vez consecutiva, puxados sobretudo pelos receios com a oferta
da commodity e pelo preço do dólar.

A oferta global segue apertada, segundo analistas, mas a demanda por
gasolina e combustível para transporte aéreo estão cada uma vendo alguma
fraqueza, em parte devido ao período pós-férias e em parte devido à variante
Ômicron.

Um relatório da Oil Price informou que as reservas comprovadas de
petróleo nos Estados Unidos caíram 19% ao longo de 2020, passando de 44,2
bilhões de barris para 35,8 bilhões de barris, de acordo com novos dados da
Energy Information Administration (EIA).

Os novos dados mostram que, ao longo de 2020, apenas 3 bilhões de barris
de reservas comprovadas de petróleo bruto foram descobertos nos Estados Unidos,
com 1,2 bilhão de barris ganhos por meio de ajustes, vendas e aquisições. A
variação líquida, segundo o EIA, é de 8,4 bilhões de barris, para uma perda
total de 19%.

Vários bancos previram preços do petróleo em US$ 100 o barril este ano,
com a expectativa de que a demanda supere a oferta, principalmente porque as
restrições de capacidade entre os países da Organização dos Países
Exportadores de Petróleo (Opep) entram em foco.

“Com a rolagem do contrato de fevereiro para março, poderemos ver alguma
volatilidade, já que as opções de fevereiro expiram hoje. Acredito que o
mercado está acordando para o fato de que temos um global escassez de
suprimentos”, afirma o analista do Price Futures, Phil Flynn.

Além disso, a Reuters informou que as importações anuais de petróleo
bruto da China caíram 5,4% em 2021, recuando pela primeira vez desde 2001, à
medida que Pequim reprimiu o setor de refino para conter o excesso de produção
de combustível doméstico, enquanto as refinarias retiravam estoques maciços.

A China tem sido o motor global da demanda por petróleo na última
década, respondendo por 44% do crescimento mundial das importações de
petróleo desde 2015, quando Pequim começou a emitir cotas de importação para
refinarias independentes.

Segundo fontes ouvidas pela Reuters, a China planeja liberar reservas de
petróleo em torno do feriado do Ano Novo Lunar entre 31 de janeiro e 6 de
fevereiro como parte de um plano coordenado pelos Estados Unidos com outros
grandes consumidores da commodity para reduzir os preços globais.

Por volta de 13h31 (de Brasília), o preço do contrato do petróleo WTI
negociado na Nymex com entrega para fevereiro subia 1,35%, cotado a US$ 83,23 o
barril. Já o preço do contrato do Brent negociado na plataforma ICE, com
entrega para marços avançava 0,86%, cotado a US$ 85,20 o barril. Com
informações da Agência CMA.

Revisão: Arno Baasch (arno@safras.com.br) / Agência SAFRAS

Copyright 2022 – Grupo CMA

Cotação semanal

Dados referentes a semana 21/01/2022

Suíno Independente kg vivo

R$ 5,34

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.690,00

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.550,00

Milho Saca

R$ 99,00
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 21/01/2022 14:47

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,40

AURORA* base suíno leitão

R$ 5,50

Cooperativa Languiru

R$ 5,70

Cooperativa Majestade*

R$ 5,40

Dália Alimentos

R$ 5,90

Alibem - base creche e term.

R$ 4,40

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,45

BRF

R$ 5,50

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,60

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,45

JBS

R$ 5,30

Pamplona* base term.

R$ 5,40

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,50
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria