Suinocultura

SNCS registra aumento de até 300% no volume de vendas da proteína em 22 estados

14 de junho de 2022
Compartilhe

Levantamento parcial registra 300% de aumento no volume de vendas de carne suína.

Ainda em período de campanha, as redes participantes já relatam crescimento no volume de vendas e no faturamento, sendo mais um ponto a contribuir na melhora do preço pago ao produtor.

A Semana Nacional da Carne Suína (SNCS) se destaca mais uma vez como uma impulsionadora das vendas de proteína suína no varejo brasileiro. Em menos de 15 dias, a campanha da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS), iniciada no dia 1º de junho já alavancou significativamente as vendas de carne suína, quando comparado ao mesmo período de 2021, nas lojas do Pão de Açúcar, Mercado Extra, Compre Bem, Oba Hortifruti, Hortifruti, Natural da Terra, Carrefour, Hipermercado Big, Big Bompreço, Super Bompreço, Nacional, Dia supermercados, Prezunic, Supernosso, Apoio Mineiro, Supermercados Cidade Canção, São Francisco e Amigão, apresentando crescimento de até 300% no volume.

A ação presente em 22 estados vem contribuindo no escoamento da carne suína e auxiliando os suinocultores que enfrentam um enorme desafio quanto aos prejuízos acumulados em relação ao preço de venda do quilo do suíno, ao excesso de oferta no mercado brasileiro e as altas nos custos de produção.

Já somada às ações e movimentos de mercado, como o pagamento de salários no início do mês, a SNCS contribuiu para uma reação positiva aos preços pagos aos produtores. Em Minas Gerais a bolsa de suínos fechou, na última quinta-feira (9), no valor de R$7,30 o quilo do suíno vivo.

Para o presidente da ABCS, Marcelo Lopes, todas as ações e trabalhos como cadeia de valor são necessários e prioritários neste momento para gerar demanda de carne suína no mercado interno e externo”, avalia.

SNCS emplaca crescimentos à níveis nacionais
Antes mesmo de encerrar o período de realização desta iniciativa de grande impacto no varejo e já consolidada entre os clientes das redes, é notável o crescimento de vendas em regiões em que a carne suína tem grande potencial de ser uma escolha constante do consumidor, como na região Nordeste.

Cada vez mais relacionada ao contexto de saúde e frescor, a carne suína tem ampliado a venda na categoria de carnes e se destacado como opção de custo-benefício entre os clientes, que têm optado pela escolha da proteína no momento da compra. Considerando novos clientes e clientes que frequentemente compram carne suína, o aumento do volume de vendas já atingiu grandes marcos de crescimento.

Grandes redes com presença nacional e que participam ativamente da campanha desde o seu início, apresentaram crescimento também em volume, o que reforça a escolha dos consumidores em levar mais carne suína para casa. A nível nacional, tais redes de varejo apresentaram crescimento médio acima de 50% em volume. Em regiões como Nordeste do país os aumentos foram mais significativos, atingindo até 120% de aumento no volume de venda da proteína.

As vendas também cresceram em polos tradicionais de consumo como no sul do país, onde se concentra a produção e grande parte do consumo da proteína. Nesses estados, o aumento de volume atingiu mais de 160% de crescimento. Já os estados de São Paulo e Minas Gerais, grandes responsáveis também pelo volume de vendas da SNCS, apresentaram lojas com crescimento acima de 130% em faturamento. No Rio de Janeiro, que também é uma importante praça consumidora de carne suína, as redes do estado registraram crescimento acima de 300% no volume de vendas.

O presidente da ABCS destaca os resultados positivos pela valorização da proteína suína junto ao varejo e aos consumidores brasileiros. “Representando a necessidade dos produtores de suínos em escoar o excedente da produção, este ano assumimos o propósito de alavancar as vendas de carne suína no Brasil através da parceria com o varejo e da comunicação do custo-benefício dessa proteína por meio da SNCS. É muito bom ver os resultados que já alcançamos em apenas metade da nossa campanha, que vai até o dia 17 de junho. Esse trabalho ganha ainda mais força com a valorização da produção de conteúdo, divulgação dos benefícios da carne suína e engajamento de todos que se unem para promover a categoria.”

SNCS 2022
A SNCS de 2022 é um marco para a suinocultura e o varejo brasileiro. Com dez anos de resultados positivos em vendas a cada edição, a campanha conquista os consumidores pela sua comunicação 360ª em lojas e espaços virtuais como e-commerce, e-mail marketing e redes sociais, além de metodologia estratégica exclusiva que aposta na capacitação de açougueiros e colaboradores para serem embaixadores da proteína, sanar dúvidas e incentivar a compra de clientes. Neste ano, a campanha conta com o apoio institucional do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Suinocultura (FNDS), da Associação Brasileira de Supermercados (Abras) e Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA).

Fonte: ABCS

Cotação semanal

Dados referentes a semana 01/07/2022

Suíno Independente kg vivo

R$ 6,46

Farelo de soja à vista tonelada

R$ 2.666,66

Casquinha de soja à vista tonelada

R$ 1.275,00

Milho Saca

R$ 88,67
Ver anteriores

Preço base - Integração

Atualizado em: 06/07/2022 13:30

AURORA* base suíno gordo

R$ 5,10

AURORA* base suíno leitão

R$ 5,20

Cooperativa Languiru

R$ 5,20

Cooperativa Majestade*

R$ 5,10

Dália Alimentos

R$ 5,20

Alibem - base creche e term.

R$ 4,10

Alibem - base suíno leitão

R$ 5,20

BRF

R$ 5,10

Estrela Alimentos - creche e term.

R$ 4,10

Estrela Alimentos - base leitão

R$ 5,15

JBS

R$ 5,10

Pamplona* base term.

R$ 5,10

Pamplona* base suíno leitão

R$ 5,20
* mais bonificação de carcaça Ver anteriores

Parceiros da Suinocultura Gaúcha

Parceria